Clube do livro | Pessoas Normais

Clube do livro: Pessoas Normais é um montanha russa de sentimentos. Uma história sobre amor. Não amor de conto de fadas, mas o amor real, de vida real.

Pessoas Normais é um montanha russa de sentimentos. Uma história sobre amor. Não amor de conto de fadas, mas o amor real, de vida real. Encontros e desencontros e como tudo o que sentimos, seja qual for a forma que vai acontecer com quem sentimos, nos faz ser quem somos.

“São engraçadas as decisões que a gente toma porque gosta de alguém, ele diz, e ai sua vida muda inteira…. Mas você tem sido uma influência boa pra mim, de modo geral, eu sem dúvida sou uma pessoa melhor agora, eu acho. Graças a você”, disse Connell à Marianne. Vai ver você leu essa frase e lembrou de alguém. Eu lembrei.

Connell e Marianne são pessoas normais, experimentando sentimentos normais, vivendo situações normais (nada dos livros de romances impossíveis). Poderia ser uma história de adolescente, mas tem tanta verdade nessas páginas que seja você adolescente ou adulto, vai sentir cada capitulo como se fosse sua vida. Pessoas Normais, de Sally Rooney, é profundo. Ao mesmo tempo que me encheu de esperança, também deu medo. Uma história que abre espaço para identificação e te dá sede de mais, mais acontecimentos na vida de Connell e Marianne e mais acontecimentos na sua própria vida.

 

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por Beatriz Arvatti (@beatrizarvatti) em

Para quem gosta da sinopse também:

Na escola, no interior da Irlanda, Connell e Marianne fingem não se conhecer. Ele é a estrela do time de futebol, ela é solitária e preza por sua privacidade. Mas a mãe de Connell trabalha como empregada na casa dos pais de Marianne, e quando o garoto vai buscar a mãe depois do expediente, uma conexão estranha e indelével cresce entre os dois adolescentes — contudo, um deles está determinado a esconder a relação.
Um ano depois, ambos estão na universidade, em Dublin. Marianne encontrou seu lugar em um novo mundo enquanto Connell fica à margem, tímido e inseguro. Ao longo dos anos da graduação, os dois permanecem próximos, como linhas que se encontram e separam conforme as oportunidades da vida. Porém, enquanto Marianne se embrenha em um espiral de autodestruição e Connell começa a duvidar do sentido de suas escolhas, eles precisam entender até que ponto estão dispostos a ir para salvar um ao outro. Uma história de amor entre duas pessoas que tentam ficar separadas, mas descobrem que isso pode ser mais difícil do que tinham imaginado. (Via Amazon)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *