Não carregue os pecados de mais ninguém além dos seus

Ando aprendendo e vim te dizer: não carregue os pecados de mais ninguém além dos seus, porque vai doer mais do que o que doe quando o pecado é seu.

Você já sentiu a dor de ver uma pessoa que você ama cometendo um grande erro na vida dela? E a angústia de não poder fazer nada para ajudá-la? E quando esse erro acaba respingando na sua vida também, o que você sente? Sabe de uma coisa, mesmo se te afeta, não é um erro seu, já que não foi uma escolha sua. E é por isso que ando aprendendo e vim te dizer: não carregue os pecados de mais ninguém além dos seus, porque vai doer mais do que já dói quando o pecado é seu.

E por que é tão difícil para gente evitar de tomar as dores?

Por amor e lealdade geralmente, mas nem tudo vale quando se trata de amor e, as vezes, a maior demonstração de amor que você pode fazer é deixar o outro seguir seu caminho, mesmo que pareça completamente um caos de erros para você.

Por empatia. Por mais que seja um dom muito bonito, empatia demais pode se tornar tóxica, gerar uma extrema comparação e um desgaste emocional. Já se pegou falando “se fosse eu, teria feito diferente”? Sempre, não é? Quando a escolha não é nossa, não nos cabe ser diferentes. Sem contar que carregar o peso do outro atrapalha a evolução dele.

Por uma dívida emocional também no qual, se alguém fez algo por você no passado, parece uma obrigação retribuir a qualquer custo, até pelo seu próprio custo. E é assim que a ferida vai aumentando ai (e aqui) dentro.

Quando atingimos nossa maturidade emocional (e percebemos quando isso acontece de fato), é difícil entender como que o outro, que pode ser até mais velho que você de idade, age feito criança? O melhor a fazer é respeitar as escolhas que essa pessoa fez e se colocar no seu devido lugar.

Muitas vezes queremos ocupar lugares que não são nossos. Já aconteceu com você?

Querer ser mãe ou pai dos nossos pais. As vezes mãe/pai d♡ noss♡ namorad♡, esposa, marido ou amig♡. É nessa hora que precisamos entender que cada um colhe o que planta e absorver o pecado do outro, não vai resolver as dores dele.

Aproveita esse momento para pensar comigo: será que o seu pecado é realmente seu? Quantos pesos você está carregando que não são seus? Será que não é hora de se libertar de algo que não é seu e que não cabe a você resolver? Será que você não precisa respeitar o seu papel na história como filh♡, namorad♡, esposa, marido, amig♡, pai ou mãe?

Se você me perguntar… eu ando tentando respeitar hierarquia e/ou o meu papel na história. É difícil, mas toda vez que consigo e deixo o peso que não é meu ir com o seu responsável, me traz uma sensação de ainda mais maturidade emocional que o outro nunca vai poder tirar de mim (nem de você).

E afinal, o que é certo e o que é errado? Por mais que as coisas não tenham saído conforme o esperado, a verdade é que esse alguém – que talvez você está pensando agora – fez o que julgou que era certo fazer. Independentemente da sua maturidade emocional, seja ela de adulto ou de criança, el♡ fez uma escolha.

Por falar em adulto e criança…. {esse bloco de notas continua}

(1) Comentário

  1. […] Talvez refletir sobre isso irá te ajudar a enfrentar situações que você vem passando. As vezes até com outra pessoa. Entender quem você é e qual é sua atitude diante do cenário, é essencial para assumir seus próprios riscos e consequências. É o que te fará a não carregar os pecados de mais ninguém além dos seus. […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *