Está tudo bem sentir

Não desqualifique os seus sentimentos, está tudo bem sentir. Não importa o tamanho e o motivo, se estamos sentido, não significa que não é nada.

Já se pegou falando para alguém “estou triste, mas não é nada de mais” ou “deixa quieto, é bobo o que estou sentido” ou “nossa, cem mil pessoas morrendo no país e eu sofrendo por essa coisa tão idiota”? Eu sei, eu também já falei muito isso, mas sabe, estamos todos sentindo e está tudo bem sentir. Não importa o tamanho da nossa dor ou qual é o motivo da nossa tristeza, angustia ou ansiedade, se estamos sentido, já é algo, não significa que não é nada.

Não desqualifique os seus sentimentos!

Emoções vem e vão o tempo todo. Não importa se nossa dor ou tristeza é pela perda de um ente querido, por um término de namoro, porque ♡ crush sumiu do mapa, por uma enfermidade, por uma demissão, porque o ambiente de trabalho não é o que almejamos, por questões financeiras, por uma perda de um objeto barato que tinha valor emocional, porque não podemos sair de casa ou porque um sonho não se realizou. Sentir faz parte de viver e só precisamos lembrar de nos permitir sentir.

Não temos que ter vergonha das nossas emoções. Não existe emoção pequena ou grande, séria ou boba, que precisa ou não ser cuidada. Se eu sinto ou se você sente, é alguma coisa.

De novo: não importa o tamanho ou o motivo.

Não tem problema nenhum estarmos de um jeito e isso não significa que somos esse jeito, só estamos. Não pense que o sua dor é maior ou menor do que de ninguém. Ela é sua e tem o tamanho que você permite que ela tenha na sua vida. Se nesse momento parece que ela é infinita, que não tem saída e que a tristeza doí cada osso e músculo do seu corpo, então sinta. Se permita a chorar, se permita sentir.

Você, eu, nós sentimos, está tudo bem e vai passar! E não precisamos ter pressa de superar. Não é porque alguém nos diz “você precisa superar isso logo e esquecer”, que temos que fazer isso. Cada um de nós tem o seu tempo, cada um supera da sua maneira, cada um para de sentir conforme um tempo que ninguém pode prever quando ou como vai ser, mas vai ser.

É claro que aqui existe uma linha tênue em supervalorizar uma emoção, ficar preso nela e ter dificuldade em sair.  Sentir e não sentir é uma escolha. Então permita-se, viva cada momento do luto, da tristeza, da dor, a angústia e o choro, mas lembre-se: nós somos totalmente capazes de decidir quando queremos parar o que não nos faz bem.

Só que não existe uma fórmula mágica para não sentir.

Caso você se sinta triste agora, não esqueça das outras coisas e pessoas na sua vida que despertam emoções opostas. Não precisamos passar por isso sozinhos. Se abrir e compartilhar faz bem. Claro que existe um limite, já falamos dele no meu Bloco de Notas, mas tenho certeza que, por mais que alguém ou algo foi embora, você tem a sorte (como eu tenho) de ter outras pessoas, outros amores, outros empregos, outros sonhos, outras tarefas no seu dia a dia que te fazem bem.

Se achar que não tem saída, cuide de você e busque ajuda profissional. As vezes precisamos de alguém de fora da nossa vida mesmo. Não tem problema nenhum nisso. Reconhecer o que sentimos e procurar ajuda só nos torna seres ainda mais corajosos e maduros.

Esse papo todo de não desqualificar o sentimento, também serve para emoções de felicidade. Não pense que só porque o cenário mundial é triste que você não pode se sentir feliz. Então comemore mesmo, até as pequenas conquistas diárias. Temos que vibrar sim com cada elogio, sorrir quando algo inesperadamente bom acontece e agradecer por cada momento feliz.

Então, lembre-se sempre: não importa o tamanho ou o motivo da sua emoção, ela é sua e se você sentiu, então já é algo, não é bobo, nem idiota e, sim, tem importância.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *